Logotipo Fundação Itaúsa

Desempenho em Dezembro/2019


 

No mês de dezembro, o ambiente internacional contribuiu para a boa performance dos ativos de risco, com a evolução positiva dos principais temas globais.

Cenário Externo:

Após longas negociações, Estados Unidos e China chegaram a um acordo para a chamada “Fase 1” do seu acordo comercial, diminuindo algumas incertezas e evitando uma escalada da imposição de tarifas por ambos os lados. 

O primeiro ministro britânico, Boris Jonson, conseguiu maioria no parlamento, diminuindo as incertezas em relação ao Brexit.

Por fim, manteve-se a postura acomodatícia dos principais Bancos Centrais, movimento benéfico para os ativos de risco. A diminuição das incertezas e o efeito defasado deste relaxamento monetário aumentaram o apetite a risco dos investidores, que viram o ano de 2020 começar com perspectivas mais otimistas do que 2019 acerca do crescimento global.

Cenário Local:

A percepção de melhora na atividade brasileira segue aumentando, com indicadores de crescimento, crédito, confiança, entre outros, mostrando força nos últimos meses do ano. Em sincronia com o resto do mundo, o Banco Central também cortou mais uma vez os juros, em 0,5%, com a Selic atingindo sua mínima histórica de 4,5%

Em dezembro, o IPCA acelerou e subiu 1,15%. Este foi o maior valor para um mês de dezembro desde 2002 (2,10%). Com isto, encerrou o ano com alta de 4,31%, ligeiramente acima da meta de 4,25% estabelecida pelo Banco Central. O maior responsável por este número foi o grupo de Alimentação e Bebidas, com destaque para a alta do preço das carnes, que sozinho contribuiu para aproximadamente 0,5% do IPCA, em função principalmente do aumento da demanda por este alimento pela China.


Plano de Benefícios de Contribuição Definida – PAI-CD


Performance jan/2019 a dez/2019

Indicador jan/19 fev/19 mar/19 abr/19 mai/19 jun/19 jul/19 ago/19 set/19 out/19 nov/19 dez/19 Acumulado
12 meses
Acumulado
desde início*
Perfil Conservador 0,70 0,48 0,47 0,56 0,63 0,96 0,82 0,34 0,67 0,78 0,20 0,46 7,30 71,27
Perfil Moderado 2,35 0,26 0,53 0,70 0,62 1,97 0,92 0,54 1,21 1,33 0,42 1,76 13,34 91,23
Perfil Agressivo 2,80 0,20 0,43 0,86 0,16 2,58 0,95 0,80 1,36 1,44 0,75 2,41 15,73 99,27
CDI 0,54 0,49 0,47 0,52 0,54 0,47 0,57 0,50 0,46 0,48 0,38 0,37 5,95 65,91
Ibovespa 10,82 -1,86 -0,18 0,98 0,70 4,06 0,84 -0,67 3,57 2,36 0,95 6,85 31,58 88,69
IMA-B 4,37 0,55 0,58 1,51 3,66 3,73 1,29 -0,40 2,86 3,36 -2,45 2,01 22,97 110,57

* A data de início considerada é 01/09/2014, quando o Plano PAI foi dividido em 3 perfis.



Perfil:
Índices:
Período:
a

Performance jan/2019 a dez/2019


Performance Comparativa *

Perfil:
Índices:
Período:
a

* A rentabilidade aqui divulgada representa o retorno dos investimentos, sendo que a taxa que incide sobre o saldo de participante ainda sofre ajuste contábil como a incidência das despesas administrativas.


Alocação dos Perfis (%)



Plano de Benefício Definido – BD


Performance jan/2019 a dez/2019

Indicador jan/19 fev/19 mar/19 abr/19 mai/19 jun/19 jul/19 ago/19 set/19 out/19 nov/19 dez/19 Acumulado
12 meses
Acumulado
desde início*
Consolidado Plano BD 0,00 0,73 0,76 1,19 0,87 0,59 0,73 0,52 0,66 0,57 0,56 1,05 8,55 256,61
Poupança 0,37 0,37 0,37 0,37 0,37 0,37 0,37 0,37 0,34 0,34 0,50 0,00 4,22 117,97
Meta Atuarial 0,00 0,88 1,10 0,96 0,53 0,33 0,49 0,50 0,31 0,43 0,00 1,58 7,33 80,96

* Data de início 01/02/2008.